BUDISMO PARA INICIANTE


Antes de começar a entender um pouco mais do budismo, você precisa se dar uma oportunidade. Esqueça temporariamente tudo que você ouviu falar sobre budismo até hoje, até você terminar de ler essa breve explicação ou você se sentir preparado para saber controlar tanto conhecimento.

Certamente que apenas esse tutorial não é suficiente para englobar todo o grandioso ensino budista, mas em poucas linhas vamos tentar dar para você os subsídios básicos para saber por onde começar. Para ser budista não é preciso raspar o cabelo, nem usar mantos, nem ficar de joelhos, nem deixar de comer alimentos, nem praticar celibato ou qualquer coisa do tipo. Para ser budista não há restrições senão o próprio desejo sincero do coração.

Então porque temos tantos monges, e tantas linhas budistas e etc? Para entender isso, primeiramente é preciso entender que o budismo como religião foi adotado há mais de 2 mil anos e meio atrás e em virtude disso, em muitos países ou locais o budismo é adaptado à cultura local. Partindo desse princípio, nós seguiremos daqui para frente nos livrando dos conceitos culturais do budismo pelas diversas partes mundo e vamos nos focar na filosofia budista e na prática da meditação.

ENTENDENDO O QUE É BUDISMO
Buda é derivado do nome da árvore (bodhi) no qual Sakyamuni (Sidhartta Gautama) sentou embaixo para dar partida da fundação da meditação e do budismo. Budismo portanto não é nada mais do que a observação de um homem para a natureza de todas as coisas que o cerca (seja o meio ambiente ou a natureza do homem) e a observação da própria mente.

Em virtude disso, o budismo não contempla regras, nem pecados, nem dogmas complicadíssimos e inteligíveis. Como princípio fundamental o budismo prega que apenas compreendendo os fatos com o coração leva o homem à libertação do que ele considera ser sofrimento para sua própria vida. Nesse momento o leitor se pergunta: E o que seria compreender o fatos com o coração? Responderemos isso mais adiante.

DIFERENCIANDO O BUDISMO DE NITIREN DAISHONIN DAS OUTRAS LINHAS BUDISTAS

Como muitos sabem a data de fundação do budismo compreende o período de 500 a 900 anos AC. Naquela época, o príncipe Shidartta Gautama, tentando entender os quatro sofrimentos (nascimento, velhice, doença e morte) abandonou sua vida confortável no castelo e sentou-se debaixo da árvore bodhi para meditar, fato este que atraiu muitos seguidores. Esses seguidores anotavam tudo que Sakyamuni (rei dos Sakyas - nome dado após ele entrar em profunda meditação pela primeira vez) falava. Muitos desses seguidores passavam anos na companhia de Sakyamuni e depois voltavam para suas localidades de origem com os ensinos anotados. Cada um desses ensinos escritos virou um sutra diferente e foi seguido conforme seu próprio entendimento nas suas localidades. Por isso existem muitos e muito sutras, senão 80 mil sutras. Próximo de sua extinção, Sakyamuni fez diversas previsões para o futuro e diz declarar finalmente a verdade, verdade esta que estaria registrada no Sutra de Lótus. Neste momento, Sakyamuni levanta-se de sua meditação e declara que anteriormente tudo que tinha falado eram meios pelos quais ajudaria as pessoas a atingir a iluminação. Seguindo as previsões de Sakyamuni, de que um buda nasceria para organizar o seu ensino, Nitiren Daishonin estudou e compilou os 80 mil sutras e chegou à realidade máxima do budismo, o NAM MYORO RENGUE KYO , Myoho Rengue Kyo é o título do Sutra de Lótus e portanto como Nam significa devoção, recitar o Nam Myoho Rengue Kyo significa devotar a própria vida à compreensão do seu profundo significado.

O budismo de Nitiren segue a filosofia budista conforme descrita e objetivada por Sakyamuni. As pessoas estão sujeitas à lei de causa e efeito, não como punição, mas como um efeito normal da natureza e portanto são pura e exclusivamente responsáveis pelos seus próprios atos. O budismo portanto está para leigos, monges, bandidos e presidentes da mesma forma, porque todos possuem a capacidade de manifestar o estado de buda, não há preconceito ou discriminação, senão não é budismo.

O PRINCIPIO FUNDAMENTAL: A LEI DA CAUSA E EFEITO

Conforme foi dito anteriormente, a lei de causa e efeito permeia todo o universo. Sejam budistas ou não budistas, cada pessoa dá um jeito de acreditar nisso de alguma forma. Ou preferem não acreditar mas nós estudiosos sabemos que estão da mesma forma sujeitas a este valoroso princípio físico. Para entender a lei de causa e efeito é preciso primeiro entender o significado de karma. Karma em sânscrito significa simplesmente ação. Sejam elas positivas ou negativas, o conceito de algo negativo ou positivo é exclusivo de quem está praticando o karma. Dessa forma, compreender com o coração significa compreender quais karmas (ações) são positivas ou negativas para nossa vida e para o ambiente ao redor.
Fazemos karma todos os instantes. Seja ele através de palavras, pensamentos ou ações. O budismo elucida que uma causa acontece junta com seu próprio efeito, mas não necessariamente se manifesta. Isso porque para se manifestar é necessário que o meio ambiente esteja propício das causas externas adequadas. Isso explica porque muitas vezes fazemos coisas que consideramos más ou boas e nada acontece.

APRENDENDO A RECITAR "DAIMOKU" E PRATICAR A MEDITAÇÃO

Nitiren Daishonin nos deixou um grande legado. E uma grande oportunidade também. Ele diz que através da recitação do NAM MYOHO RENGUE KYO nós conseguimos transformar nosso karma negativo e atingimos estados elevados de vida onde há grande sabedoria, coragem e benevolência por todas as coisas. É preciso recitar o daimoku com muita fé, pois nesse momento que este texto está sendo lido, milhões de outros budistas espalhados pelo mundo o estão recitando. E eles não estão perdendo tempo, ao contrário, estão transformando as suas vidas com grandiosos relatos de comprovação da prática.

DE QUE FORMA REALIZAR A MEDITAÇÃO?

Fé, Prática e Estudo.

Caro leitor você agora tem base para procurar ajuda. Entendemos que você pode estar lendo esse tutorial por estar passando por um grande sofrimento ou por ser tão apaixonado pela filosofia budista quanto a gente. Dessa forma, o budismo ensina que é preciso abordar 3 aspectos para prosseguir: 


a) É preciso ter fé: Para acreditar que podemos transformar e conseguir tudo em nossa vida, qualquer que seja o obstáculo que estejamos passando.

b) É preciso praticar: Para continuarmos com o processo de “Revolução Humana” e continuarmos galgando sempre para frente, precisamos nos disciplinar a recitar o daimoku pelo menos um pouco de manhã e a noite.

c) É preciso estudar: A prática por si só é cega, portanto precisa ser baseado nos conhecimentos e princípios budistas (existem muitos acredite). Uma vez estudando, se aprimorando e compreendendo com o coração, a prática atinge seu ápice de capacidade o que nos torna homens mais próximos do estado de buda.

PROCURE ORIENTAÇÃO

Leia diariamente os textos atualizados do site, mas não deixe de procurar uma organização perto da sua casa. O budismo de Nitiren é propagado atualmente pela organização de budistas leigos, a Soka Gakkai. Através da orientação de seu presidente Daisaku Ikeda, o budismo já foi propagado em mais de 190 países e é composto por milhões e milhões de pessoas.

As reuniões propostas pela organização tem profunda importância nesse processo, porque nos ajudam nesse momento tão importante a engatinhar. E cada passo que nós damos um sorriso novo é despertado nos nossos rostos, por entendemos nosso papel nesse mundo como verdadeiros “Bodhisattvas” e vendo dia a dia a transformação que ocorre na nossa vida com a prática.

Boa sorte a todos de coração,

Nam Myoho Rengue Kyo,
Nam Myoho Rengue Kyo,
Nam Myoho Rengue Kyo.

Fonte: Estado de Buda



 

4 comentários:

  1. Muito boa explicação...ESTOU começando agora no Budismo a quero aprender bastante. Gratidão.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade, os discípulos não anotavam o que Buda dizia. Os ensinamentos de Buda eram passados de boca em boca. Só no Primeiro Concílio Budista, alguns meses depois do parinibbana do Buda, os suttas foram escritos, na maior parte, com a ajuda de Ananda, que tinha uma fantástica memória. Tais suttas constituíram o Tipitaka Theravada. Este foi o primeiro registro escrito do budismo.

    ResponderExcluir
  3. Frequento o espiritismo de Allan kardek, mas me simpatizo com a filosofia budista. Acredito que não há problema de praticar o daimoku e i evangelho no lar, visto que são ações para o bem.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário, é muito importante